Enxaqueca e Gestação

Atualizado: 9 de Ago de 2019

De acordo com um estudo publicado na revista cientifica americana Headache, mulheres com enxaqueca e seus filhos estão sujeitos à maiores complicações na gravidez, em comparação com as mulheres sem enxaqueca. Aumentando o risco de vários desfechos neonatais e neurológicos no primeiro ano de vida.

Mas apesar do novo insight deste trabalho, o Dr. Hindiyeh acredita que pesquisas adicionais são necessárias para apoiar suas descobertas.

Os pesquisadores descobriram que a enxaqueca está associada a um aumento do risco de distúrbios associados à gravidez e ao aborto espontâneo. Também foi associada a um aumento da prevalência de baixo peso ao nascer, parto prematuro e parto cesáreo, mas não foi associada a problemas congênitos.

Apresentaram também, maiores riscos no pós parto, incluindo internação na unidade de terapia intensiva, hospitalização, síndrome do desconforto respiratório e convulsões febris. Dr. Hindiyeh diz que é importante distinguir as pacientes que realmente tomaram medicação, pois as mulheres grávidas querem saber se os medicamentos que estão tomando vão prejudicar o bebê, porém isso é algo que o estudo não analisou especificamente.

O que é importante tirar deste estudo, é que a enxaqueca em si, estava associada a resultados adversos. Enquanto mais pesquisas são necessárias, pacientes com enxaqueca precisam estar faze


ndo o melhor para cuidar de si mesmos durante a gravidez.

Então mais uma vez vemos o quão importante é tratar a enxaqueca, e melhor ainda se conseguimos tratar sem medicamentos.

Por isso se você, que está gestante ou se conhece alguma que tem enxaqueca, encaminhe esse texto, mostre nosso tratamento #EnxaquecaZero. Podemos ajudar e muito hoje e futuramente!

0 visualização

©2019 by Clínica CorporeVita. Fotos by LeãoStudio e Pipandreoli